domingo, 23 de dezembro de 2012

Visualizando A Estrutura da Música Pop

Escrito por by Paul Lamere, traduzido por Teo Oliver.

O Jukebox Infinito (Infinite Jukebox) gera gráficos de músicas nas quais as batidas mais similares são conectadas por arcos. Eu chamo esses graficos de cantogramas. Por exemplo, abaixo está um contagrama marcado para a música Rolling In The Deep da Adele. A música começa às 3:00 no círculo e prosegue em sentido horário, batida por batida ao redor do círculo. Eu fiz algumas anotações neste gráfico para que você veja como a música está organizada. Existe uma intro, um primeiro verso, um refrão, um segundo verso, etc. até a conclusão e o fim da música.



Rolling in the Deep - Adele

Uma coisa que é interessante, é que a maioria das conexões de similaridade das batidas ocorrem entre as batidas nas três vezes do refrão. Isso, intuitivamente, certamente faz sentido. Os versos têm letras diferentes, por isso, na maior parte, eles não serão muito semelhantes entre si, mas os refrões têm as mesmas letras, a mesma harmonia e a mesma instrumentação. Eles podem até ser, por tudo o que sabemos, exatamente o mesmo áudio. O desempenho perfeito, recortado e colado três vezes pelo engenheiro de áudio para fazer a melhor versão sonora da canção.

Agora, dê uma olhada no cantograma de outra canção popular. O gráfico abaixo mostra as semelhanças de batida para a música Tik Tok de Ke$ha. O que me impressiona mais sobre este grafico, é o quão semelhente ele se parece ao grafico de Rolling in the Deep. Ele tem o caracteristico longo verso+introdução+primeiro verso, algumas menores semelhanças entre os versos e as fortíssimas semelhanças entre os três refrões.

Tik Tok - Ke$ha

Quando olhamos para mais graficos de músicas pop modernas, vemos o mesmo padrão repetidas vezes. Neste gráfico para Paparazzi da Lady Gaga, temos um cantograma no qual novamente vemos o mesmo padrão.

Lady Gaga – Paparazzi

Nós também vemos isso no gráfico para a música Baby de Justin Bieber:

Justin Bieber – Baby

Fearless de Taylor Swift tem dois versos antes do primeiro refrão, deslocando-os ainda mais em torno do círculo, apesar disso, o padrão se mantém:

Taylor Swift – Fearless

Agora compare o contraste dos cantogramas do pop com os de outros estilos de música. O primeiro é Led Zeppelin - Stairway To Heaven. Não há refrão perceptível repetindo, ou a repetição global da música, a única repetição real (arco longo) ocorre durante o solo de guitarra no último quarto da canção.

Led Zeppelin – Stairway to Heaven

Aqui está um outro estilo de música. Deadmau5, Levante sua arma. Este é electronica (talvez com um pouco de dubstep). Claramente a partir do cantograma podemos ver que não é uma canção pop      tradicional. Pouquissimas repetições de arcos, com um denso aglomerado representando a ruptura de dubstep final.

Deadmau5 – Raise your weapon

A música Take Five de Dave Brubeck tem um padrão muito diferente, com muitas repetições curtas durante a primeira metade da canção, enquanto que durante a segunda metade, com o solo de bateria de Joe Morello há um padrão muito diferente.

Dave Brubeck – Take Five

Green Grass and High Tides tem um padrão diferente - sem aqueles três refrões aqui e ali. (A propósito, o solo de guitarra final vale muito a pena ouvir na Jukebox Infinita. Ele é o solo de guitarra que nunca acaba).

Green Grass And High Tides by The Outlaws

O hino do rock progressivo Roundabout não tem o padrão Pop...

Yes – Roundabout

Nem a performance de  Yo-Yo Ma da suíte para violoncelo n º 1.

01 Cello Suite No.1, 1. Prelude by Yo-Yo Ma

Olhando para os graficos pop começamos a entender que a música pop realmente poderia ser feita em uma fábrica. Cada música é cortada a partir do mesmo molde. Na verdade, uma das canções mais bem sucedidas do pop nos últimos anos, foi produzida por uma Gravadora com uma fábrica em seu nome. Olhando Friday de Rebecca Black, podemos dizer imediatamente que é uma canção pop:

Friday by Rebecca Black

Este gráfico tem todos os ingredientes da música pop padrão para os anos 2010s.

Na comunidade de pesquisa de recuperação de informação músical, tem havido bastante pesquisa em extração de algoritmos de estrutura músical e as visualizações são, muitas vezes, parte deste trabalho. Se você estiver interessado em aprender mais sobre esta pesquisa, sugiro olhar para algumas das publicações de Meinard Müller e Sapp Craig.

Naturalmente, nem toda música pop vai seguir o padrão que eu mostrei aqui. No entanto, eu acho interessante que esta simples visualização é capaz de mostrar-nos algo sobre a estrutura da música pop moderna, e como esta estrutura é semelhante em muitas das principais canções pop.

atualização: desde que publiquei este post, eu tenho atualizado o algoritmo de layout da Jukebox Infinito para que as canções começem e terminem às 12 horas e não às 3 horas, assim os graficos que você vê neste post são girados no sentido horário 90 graus do que você teria visto na jukebox.

3 comentários:

thais disse...

Eu não conheço algumas músicas que foram citadas ai em cima, mas com certeza ficou claro pelos gráficos, que a música pop vem mesmo de fábrica.
Não é errado gostar de música pop, aliás, gosto é gosto, o errado é as pessoas não aceitaram que elas são assim.
Porém, tá ai a prova, comprovada e ainda ilustrada.

Muito bom o texto, vlw pela explicação, Canto!

Marcelo Pietragalla disse...

Muito interessante esse artigo!
Fiquei curioso de analisar outras musicas que eu vejo alguma influencia pop, pra ver se esse padrão surge!

teo.liz.oli disse...

Entra la no Infinite Jukebox e procura essa músicas, as vezes o grafico delas ja estão disponiveis...

http://labs.echonest.com/Uploader/index.html

Valeu!