quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Quem quer pagar pra ver show independente em Sao Paulo?

por Cesar Zanin do espaço cultural Walden



Quem vai assistir shows em locais como Walden, Casa do Mancha, Serralheria, Hotel Tee, S/A?

Vira e mexe, ao assistir shows maravilhosos (e com publico pagante pequeno demais) no Walden e em outros espacos independentes de Sao Paulo, fico com aquela sensacao de que e' um desperdicio insistir em oferecer espaco para artistas independentes.
Afinal, de que adianta termos shows maravilhosos para pouquissimos? Assim quem fecha as contas no fim do mes?

Festivais patrocinados por multinacionais e shows de atracoes consagradas pela midia (com ingressos a precos abusivos) costumam ficar lotados de gente, mas e' outra coisa, afinal empresas enfiam dinheiro grosso e distribuem VIPs aos montes, e grande parte desse publico, por sua vez, quer mais e' badalacao mesmo.

Ao mesmo tempo, tem muita gente querendo ser artista, tem muita gente produzindo. 
Todos os dias recebemos emails e mensagens de artistas querendo tocar no Walden.

A primeira impressao e' que pouca gente se abre para conhecer o novo, e menos ainda para apreciar o que e' feito localmente por quem ainda nao e' "consagrago" pela midia.
Sinto falta de midia comprometida a divulgar e promover a criacao independente e local, nem mesmo os blogs (que alias se dizem comprometidos com isso) o fazem.
Nem mesmo os tais artistas vao ver shows de outros artistas na mesma situacao que eles.

Desse jeito quem prioriza ver um show sem badalacao e sem pagar precos abusivos acaba ficando refem do SESC...  E fica por querer, afinal os espacos citados no inicio desta nota continuam insistindo...

Desde 1992 venho atuando no meio DIY. Tocando, escrevendo, produzindo, lancando e agora com o Walden tambem.
Trabalhei na Inglaterra entre 2009 e 2011 como promoter, tecnico de som, tour manager, lancei bandas com meu selo e como musico gravei e fiz shows em cidades do Reino Unido, uma tour norte-americana, uma tour europeia e agora em 2013 uma tour sul-americana.

Pude perceber algumas coisas, diferencas entre o que vi la e o que vejo aqui... Uma dessas coisas que cada vez mais aqui fica mais evidente para mim e' essa vontade desesperada de levar vantagem. 
Sim, uma mentalidade onde arte nao tem valor, onde arte deve ser de graca ou paga pelos outros e nao por mim, e/ou onde arte deve ser pra poucos.

Meia-entrada, VIP, carteirada, amigo-please-libera-ae, marca para depois, desdem, queria-ficar-pra-ver-o(s)-show(s)-mas-preciso-ir etc, a lista vai longe. 
A questao aqui e', todo mundo (ou quase) tenta dar um jeito de nao pagar, nao ha a satisfacao de colaborar para a estruturacao de uma cena ou nem mesmo um circuito.
La fora tem mais gente disposta a colaborar, a pagar pra ver, a conhecer o novo sem essa de querer tirar casquinha ou levar vantagem. Por isso que funciona melhor, afinal assim se torna possivel oferecer precos mais justos etc.

Espera, os shows de que estou falando aqui custam entre R$ 10,00 e R$ 25,00 em media, e mesmo assim a 'galera' nao paga, haha. As vezes ate de graca nao lota.
Custo a acreditar que uma cidade como Sao Paulo nao tenha um publico interessado para esse segmento.

Outra coisa, la fora o interesse maior e' na musica, aqui vejo uma porcao de panelinhas que nao se mistura. Isso quando nao e' pior, isto e', aquele boicote velado...

Fazer musica e consumir musica deveria ser o interesse primeiro e maior.

Que tal iniciarmos esse debate?

Cesar Zanin

6 comentários:

Pedro Sanches disse...

Bem, qual é o motivo do dono do Walden abrir um discussão dessas, sendo que o mesmo oferece as piores condições para os artistas???

Você toca num lugar, onde, tratam os artistas como vagabundos, oferecendo "cerveja" Bavaria como "ajuda de custo", até onde eu pouco conheço, a Bavaria nem é considerada uma cerveja que se dê a um amigo.

O Kit mendigo ainda é uma opção "regular" "dar um valor da entrada para os artistas, pois, acaba sendo uma troca, onde o lugar ganha mais público e banda deve ser remunerada por levar estas pessoas até o estabelecimento.

Não existe consideração, os artistas trabalhando para os estabelecimentos e não ganham o que merecem, pois, um espaço para tocar não é um mérito dos artistas e sim, um direito e dever, então, não ache que está fazendo um favor para ninguém.

A verdade no mundo é que, se você oferecer péssimas condições, o resultado será péssimo, quando se contrata um profissional qualquer, o resultado será qualquer um, então, não adianta querer muito, quando se oferece pouco.

Junto com o isso, negligências das mais variadas acontecem no Walden, você acerta uma coisa e na hora mudam tudo. Tratamento rigoroso na entrada, pois, eles preferem ganhar R$ 25 do que nada, quando não se está na lista de algum artista, o cliente diz que quer conhecer o estabelecimento e recebe um "se não estiver na lista o valor é maior" Mudança de agenda, sem aviso algum ao mesmos, fazendo com que tanto a banda, quanto o público fiquem em situações constrangedoras, onde fui ver o show da banda de amigos e chegando lá o lugar estava fechado.

Ah, mas o pessoal do Ringo Deathstar tocou lá e fez um puta show, até comeram marmita na calçada, os caras são humildes...

Todos já conhecem a história do porque ter tocado no Walden e existem lugares tão ruins como o Walden espalhados pelo mundo, mas a diferença está na cultura dos responsáveis dos estabelecimentos, que reconhecem condições e não pensam apenas no retorno individual.

Se um artista com prestígio ou em situação pior ou igual a de um artista brasileiro aparece por aqui é tratado como um artista TOP, apenas por ser estrangeiro ou "gringo". Uma coisa eu digo, a diferença está no profissionalismo, isso sem dúvida é algo que faz a diferença, mas temos artistas que tocam nestes lugares mencionados que estão no mesmo patamar de artistas como Ringo Deathstar entre outros, que não possuem a mesma consideração porque não podem cobrar R$ 40 reais de entrada e ou pagar um cachê digno.

Falo de você, porque conheço você, e dá pra ver que a experiência que você teve fora do país, deve ter servido apenas para o seu próprio bem, porque, você sim sempre quer tirar vantagem.

Eu desconsideraria essa matéria ridícula, de alguém que mascara a verdade por trás da cultura, sendo que é o primeiro a destratar os artistas.

Pedro Sanches disse...

Ué, para que serve este Blog??? pelo visto qualquer um pode escrever qualquer coisa, postar e deixar assim.

Tsc tsc tsc, mais 2 anos e este blog não existirá mais, certeza.

Não há mais conteúdo?? é isso Fernando?

Qual é o motivo de dar espaço para um assunto até que interessante, porém, escrito por um hipócrita?

Será que o Zanin lê ou acompanha o seu blog?

teo.liz.oli disse...

Cara, acho que você esta me confundindo com outra pessoa, eu não me chamo Fernando.O Zanin me deu autorização para postar o texto dele, e inclusive postou la na comunidade do Walden no Facebook. Por tanto, ele esta ciente da existência do meu blog a da publicação deste texto por aqui.

Te peço que em vez de apenas criticar de forma rude e ofensiva, tente propor alguma solução, quem sabe todos juntos não podemos melhorar a cena musical de São Paulo, não é mesmo?

Você leu os outros textos do meu blog? Você entendeu sobre o que o meu blog fala?

Aqui é um espaço aberto para discussão,e este texto muito me interessa e aos meus leitores.

O CantoDoMundo ja existe a quase 3 anos e nunca tive nenhum tipo de remuneração financeira por ele... por tanto, nao tenho nenhum conflito de interesses com o que publico aqui.

Todas as opiniões e criticas são bem vindas, desde que feitas com respeito e com embasamento. De preferência, como te disse a pouco, junto com essas criticas, proponha soluções, assim você vai deixar de ter um discurso vazio e passa a ter um pouco mais de credibilidade, seriedade e verdadeira força de mudança contra aquilo que não acha correto.

Esp. Cult. Walden; Ou, Abrigo... disse...

Pedro Sanches, voce escreveu que me conhece, desculpe-me por nao lembrar de voce.
Por favor se apresente melhor, assim podemos argumentar abertamente e em igualdade de condições.
Em que banda voce toca? Quando tocou no Walden?

A cerveja Bavaria nunca foi ajuda de custo, era cortesia. E percebe-se que voce nao frequenta o Walden faz tempo pois nao oferecemos mais Bavaria faz tempo.
O Walden nao oferece ajuda de custo para as bandas, nunca ofereceu.
Todos os shows no Walden sao marcados por escrito, justamente para que o historico fique preservado e que nao haja isso de "na hora mudam tudo". No FAQ em nosso blog todos podem ver como trabalhamos.

O Walden trabalha com bilheteria, metade da bilheteria vai para os artistas (voce chama isso de "kit mendigo"...).
O Walden nao e' uma casa do tipo "balada-festiva", as pessoas nao costumam ir ao Walden para dar check-in em rede social, as pessoas vao ao Walden para assistir bandas tocando, e por isso que sim, sao as bandas que tocam no Walden que atraem o publico. Eu gostaria muito de ver que o Walden consegue atrair um bom publico todo dia mesmo sem esse publico saber quem estara' tocando, mas isso ainda nao acontece, se e quando isso acontecer, farei questao de assegurar que toda banda continue recebendo a metade da bilheteria, que nesse caso seria sempre boa!

Pedro Sanches disse...

Teo, não te confundi, Fernando é o responsável pelo Floga-se.

Sobre você não ser remunerado, pouco me importa, até porque, a discussão aqui não é sobre donos de blogs que não recebem pelo que fazem, e sim sobre um texto muito vazio, repleto de indignações que não possuem nada para encontrar uma maneira de resolver.

E acredite, não há como resolver, pois, envolve uma série de fatores como planejamento, desde o espaço até os artistas, que precisam de organização e querer um bem comum.

Mas isso não existe, o estabelecimento abre o espaço, um punhado de artistas toca, sem ao menos pensar em como atingir um público.

Rola um evento, 3 bandas tocam, a maioria chega atrasada, e logo vão embora, sem ao menos ver a próxima banda.

Começa aí a estupidez, pois, o pequeno público que compareceu, vai embora junto com seu artista, não dando condições para a banda seguinte, que acaba fazendo o mesmo, lascando com a última atração.

Então, não existe um culpado, todos somos responsáveis por isso, pois, tanto estabelecimento pequeno/médio, quanto os artistas não se unem para nada.

Existe o espaço, existe o artista e o que menos está existindo é o público, que não comparece devido a falta de organização e comprometimento de ambas as partes.




Com toda a certeza Zanin, eu nunca mais fui ao Walden, e prometi que nunca mais iria, devido a tudo o que pude "extrair". O descaso com nossa banda, pois, quando chegamos lá para tocar, o lugar estava fechado e quando tentamos falar com você, você não atendeu e depois pediu desculpas por não ter avisado que o bar não seria naquele dia fazendo com que tanto nós quanto o público ficássemos sem saber o que fazer, para onde ir, deixando-nos numa das piores situações.

Tocamos 1 vez e a outra foi desmarcada por você, e nessa primeira, não recebemos a nossa parte, que por mais que fosse pouca, era nossa por direito. levamos 56 pessoas pagantes, sem VIPS, apenas público e depois do descaso, como disse, prometi nunca mais pisar naquele local. Não tenho mais banda, no momento tenho estúdio e realizo gravações e ensaios, pois, a tal cena, não existe.

Tudo o que aconteceu nos anos 90, a magia, a criação e sustentação de um cena entre outras coisas, morreu junto com os anos 90, então, não adianta tentar, pois, infelizmente nada sairá do lugar pensando como no passado.

Eu produzi, por 1 ano, um evento no Centro Cultural Rio Verde, um lugar lindo, com ótimas condições, mas que infelizmente, não continuo, devido as bandas que se intitulavam "noventistas" e que diziam ter como influência não só as bandas, mas a essência de tudo aquilo, pouco se importarem com isso, não divulgando, não se interessando em fazer acontecer.

Convidava as bandas com 2 meses de antecedência, fazíamos flyers e etc, promoções, sorteios e etc, mas as bandas não se interessavam em mais nada, a não ser tocar, vender umas camisetas e irem embora.

mas o que vem ao caso, é essa matéria que ao meu ver sim é vazia, embasada em um resultado em que não há uma busca real não só do Walden, mas dos artistas que se apresentam lá.

Ah, e isso não é mérito apenas do Walden, mas do extinto OUTS entre outros, que só visam a venda em seus bares... o Outs paga 1 real para cada pessoa que entra.... hahaha quando toquei lá, ainda havia esperança na música, hoje... não mais.

Esp. Cult. Walden; Ou, Abrigo... disse...

Pedro, se voce nao confundiu, o que tem o Fernando do Floga-se com isso aqui?
Voce direcionou sua raiva tambem para o Teo, que nada tem a ver com a historia, afinal ele publicou o meu texto por concordar com o conteudo do mesmo. E todos temos o direito 'a opiniao, certo?

Ainda nao sei qual a banda em que voce tocava nem quando aconteceu isso que voce diz.
Por favor, vamos prosseguir honestamente, afinal falando mal no vazio nao chegaremos a lugar algum.

Nesse ano e meio de atividade do Walden tenho orgulho de nunca ter deixado de pagar as bandas e/ou organizadores de eventos, conforme nosso FAQ.
Voce diz que levaram 56 pagantes ao Walden e que nao receberam. Pedro, acho que isso e' impossivel de ter acontecido como voce diz.
Primeiro porque posso contar nos dedos os dias em que tivemos esse numero de pagantes (tao alto), entao eu iria lembrar de cabeca, sem precisar nem mesmo procurar nas planilhas... Segundo porque eu sempre acerto a bilheteria com as bandas na hora, nem deixo para pagar depois, algo como voce diz (deixar de pagar uma bilheteria alta assim) seria algo de que eu lembraria com toda certeza!

Ha algo digno de mencao: nem todos os eventos que acontecem no Walden sao organizados pelo Walden. Muitos dos eventos que acontecem no Walden sao organizados por terceiros, e nesse caso sao esses terceiros que convidam as bandas, e obviamente sao esses terceiros (que convidaram as bandas e que recebem o valor de metade da bilheteria) que sao responsaveis por remunerar as bandas que convidam...

Como voce ainda nao disse que banda foi essa com que voce tocou e nao recebeu mesmo tendo levado os tais 56 pagantes, eu nao tenho como pesquisar na nossa planilha aqui...

Sobre esse outro caso que voce diz, onde voces chegaram e encontraram o Walden fechado etc, a unica vez que me lembro de ter acontecido algo assim, foi com a banda o Anabela num domingo ano passado. Nao sei se foi esse dia que voce diz, mas se foi esse dia, posso te garantir que nao houve descaso algum. Nesse dia tivemos problemas pessoais e nos atrasamos para chegar ao Walden (nosso atraso foi de mais ou menos 40 minutos, se nao me engano), e foi apenas isso. Nao recebi chamada alguma, so fui ver chamada perdida depois... Quando chegamos ao Walden vi a mensagem da banda pelo facebook dizendo que foram embora porque nao havia ninguem no Walden... Ou seja, no fim aquele domingo nao teve show algum, ficamos ali com o Walden aberto explicando aos clientes que as bandas foram embora porque chegaram ao Walden e viram tudo fechado, devido nosso atraso...

Mas enfim, se voce nao se identificar, nao tenho como saber...

Deixando claro que eu nao viso a venda no bar do Walden, a situacao e' outra, eu dependo da venda no bar para manter o Walden aberto.
A prioridade no Walden e' abrir espaco para artistas independentes, mas infelizmente se o Walden fosse depender da bilheteria dos eventos para se manter, ja teria fechado faz tempo...

Eu sou musico indepenente desde 1992, e agora, desde 2012, tambem sou gestor de espaco cultural para shows, ou seja, sei bem das dificuldades do musico independente e agora sinto na pele as dificuldades em se manter um espaco como o Walden, e Pedro, nao existe da minha parte a vontade de explorar quem quer que seja, e se o Walden nao e' bom o suficiente como todos gostariam que fosse, olha, por falta de empenho e forca de vontade que nao e' definitivamente.